19 de dezembro de 2009

segue-se longo silêncio. Meu amigo, a título de remate: sabe o que o Messiaen dizia desse andamento? Que era “todo amor” (Louange a L'immortalité de Jésus). deve ser mesmo — mas eu não sei disso, esse amigo não sou só eu. sou eu, é certo, mas não só eu. recordo no entanto do Felipe ali, de pé, o corpo longo e rijo, contando tudo isso a Ismar com um sorriso calmo, leve, enquanto as últimas notas do piano repetidas ainda rebatiam sobre as teclas em nossos ouvidos, o violino num agudo na fronteira do inaudível. Composto aquando de sua detenção em Görlitz, 1941 (Stalag VIII-A), um campo para prisioneiros políticos. o céu escuro, chapado, da Polônia. pássaros ?

[Messiaen deve notar, o prisioneiro católico é também ornitologista]

Um comentário:

sabugosa disse...

o blog não ia ter só um ano? ou eu já não estou entendendo nada?
apontei pro mapa e deu chile. agora lendo todo o cancionário do país corredor sem saída.
cara. foda essa música do messiaen. eu tava pensando nele hoje. na teoria das cores/intervalos dele.
explode aí vai.
um abraço